Sabrina Sato e Cris Vianna se recusam a desfilar em Vitória

A crise baixou, desastrosamente, nos barracões das escolas de samba do Estado. Estão vendendo lantejoula para comprar faisão. O Estado e Prefeitura estão tentando ajudar, mas a coisa está feia. Infelizmente. E, sem dinheiro para comprar o necessário, fica inviável gastar com o que essa coluna prefere chamar de supérfluo.

Descobrimos que algumas escolas tentaram trazer Sabrina Sato, rainha de bateria da Unidos de Vila Isabel, e Cris Vianna, da Imperatriz Leopoldinense, para desfilar como destaque de chão no nosso Sambão do Povo. Só que a proposta via com um sonoro “sem cachê”. Resultado: as duas fecharam a cara e não aceitaram dar as caras por aqui. Apenas uma ex-rainha topou vir para cá “só no carão”, sem ganhar uma mariola se quer.

Troca
Este será o último ano que Coimbra entrará na avenida como presidente do Novo Império. Seu mandato – com dívida, bom citar – chega ao fim. Apuramos que na cotação para o substituir está Chica Chiclete.

Reflexo
Falando no Império, eles fecharam uma parceria com uma conhecida empresa de vidros do Estado. Como o enredo é “Espelho, espelho meu”, a promessa é de riqueza de detalhes na avenida.

Mil e uma utilidades
Nosso querido Paulo Balbino muda de escola, mas não de hábito. No Pega no Samba, continuará com a tradição de fazer as roupas da Comissão de Frente e ensaia-la. Aliás, sua preocupação também é grande com o primeiro casal de MS & PB. A moça que honrará o pavilhão foi escolhida a dedo por Paulo.

O bom filho à casa torna! Este colunista se rende ao clique de Henrique Cesar, mostrando toda a sensualidade de Lorena Rocha, de volta para a comissão de frente da MUG.
O bom filho à casa torna! Este colunista se rende ao clique de Henrique Cesar, mostrando toda a sensualidade de Lorena Rocha, que volta para a comissão de frente da MUG – lugar que não deveria ter saído, bom citar.
Reinado em família: Gizeli Simon e Juliany Thomaz, madrinha e rainha do Novo Império. Juliany entrará no Sambão do Povo representando Iemanjá.
Reinado em família: Gizeli Simon e Juliany Thomaz, madrinha e rainha do Novo Império. Juliany entrará no Sambão do Povo representando Iemanjá.

Quem avisa, amigo é
Quando a Independentes de São Torquato entrar na avenida, essa coluna sugere olho vivo no primeiro casal de Mestre Sala e Porta Bandeira. A escola aposta nos dois para chamar a atenção logo no primeiro setor. Eles serão guardados por orixás enviados pela Princesa Gahya como benção. Coisa fina.

Por pouco
Houve, no segundo semestre do ano passado, uma movimentação para criação de uma liga independente de escolas de samba. Para o bem da paz mundial, não foi à frente.

Os tempos mudaram (ainda bem!)
Chama atenção a boa relação que Bryce Caniçali, rainha da Boa Vista, tem como Juliana Couto, que foi coroada madrinha. Nosso Estado não tem um bom histórico de duas belas à frente da mesma bateria, mas as duas estão fazendo diferente, felizmente.

Devo, não nego… Um carnavalesco entrou em um processo contra uma agremiação do grupo de acesso por falta de pagamento por serviços prestados. Mesmo que julgada, a escola não tem nem perspectiva de dinheiro para pagar a pena arbitrada, nem a dívida antiga.

…pago quando puder. Falando em dívida, um outro carnavalesco famoso do Estado também está aguardando até hoje receber de sua antiga escola.

Inflação. Leitor de CIRCUITO comprava uma passagem por telefone na TAM. Quando a compra estava quase sendo concluída, faltando informar o número do cartão, a ligação caiu. Menos de um minuto depois, ele retorna a ligar e descobre que a passagem dobrou de preço e o preço da ligação de minutos atrás não valia mais.

Fedeu. Mistério em um condomínio de Vila Velha: a escada que dá acesso à cobertura amanhece todos os dias defecada. O síndico vai instalar câmeras de videomonitoramento para descobrir quem é o dito.