Espírito Elétrico reúne astros do axé no Sambão do Povo

Sem títuloPor Thaís Tomazelli (Interina)

No fim de semana, CIRCUITO foi conferir de perto a movimentação que rolou pelas bandas do Sambão do Povo. Para quem não esteve presente no badalo, capitaneado por Lilian Mousallem, a coluna entrega tudo o que aconteceu por lá. Teve assistente de palco famosa aos beijos durante a passagem do Psirico pela avenida, percussionista galã circulando no meio da galera e arrancando suspiros das moças, além de presenças especiais no camarote mais top da festa. Aos detalhes!

Um giro pelo EE 2015
Quem acompanhava tudo de cima do trio, na sexta-feira, era o casal Mayka Schneider e Cícero Ribeiro, além de Carol Monteiro, Márcio Ribeiro e Victor Baião. Na primeira noite de Espírito Elétrico também foi a vez de Felipe Pezzoni, do Eva, participar do eletrizante show do cantor Tomate. Pela pista, era possível esbarrar com Alan Toreba, percussionista do cantor Saulo, que causava alvoroço entre as moças. Já no camarote Dieci, quem circulava (livre, leve e solto!) era Cumpadre Washington, que diga-se de passagem, esbanjou simpatia durante sua passagem por terras capixabas.

Sabe de nada, inocente!
Falando no líder da banda É o Tchan, antes de ferver a noite de sábado no Sambão, CIRCUITO ficou sabendo que, na tarde do mesmo dia, Cumpadre Washington deu as caras em um bar no Triângulo das Bermudas, na Praia do Canto, e – para alegria e surpresa do público presente no local – fez um “esquenta” para a micareta, relembrando como se “segura o tchan”.

Luz, câmera, ação
Em cima do trio de Marcio Vítor estava uma famosa assistente de palco, ex-affair de um cantor sertanejo bonitão, que achou um amor para chamar de seu. Até então, tudo normal. O que a coluna soube, no entanto, é que a moça passou a beijar seu par incessantemente ao ver que os paparazzi estavam com suas câmeras ligadas. Será que a “mulher fruta” está tentando mostrar algo para alguém ou só está em busca de holofotes para si? Tirem suas próprias conclusões…

Deu samba e… Axé
Sempre que vem ao Estado, o cantor Saulo encanta a todos por sua simplicidade. Adepto do “chinelismo”, o baiano com alma de capixaba passou pelo Sambão do Povo na noite de sábado e, antes de sua apresentação, subiu ao trio da Novo Império – de bermuda, camiseta e chinelo, como de costume – para compor o time de percussionistas da escola de samba. Danilo Cezar, intérprete da agremiação, acompanhava tudo de perto.

Alta Costura: A estilista Sarah Esteves com o noivo Felippe Oliveira durante inauguração do ateliê dela na Praia do Canto. (Crédito: Camila Baptistin)
Alta Costura: A estilista Sarah Esteves com o noivo Felippe Oliveira durante inauguração do ateliê dela na Praia do Canto. (Crédito: Camila Baptistin)
Mara Lúcia Bona e Mirella Mauri foram acompanhar a apresentação do Padre Fábio de Mello, em Vila Velha / Crédito: Leonardo Gurgel
Mara Lúcia Bona e Mirella Mauri foram acompanhar a apresentação do Padre Fábio de Mello, em Vila Velha / Crédito: Leonardo Gurgel

O show tem que continuar
A edição deste ano mal terminou e já tem gente com saudades, querendo mais Espírito Elétrico. Por isso, a organização do evento fez questão de tranquilizar a todos, confirmando o agito para 2016. Bem que tentaram, mas não foi desta vez que conseguiram dar fim a mais um grande evento do Estado. O público agradece.

Viva a música capixaba!
Amanhã é a vez de músicos locais ocuparem a Praça Costa Pereira em um movimento a favor da música capixaba e do fortalecimento do Sindicato dos Músicos do Estado, o Sindmuses. À frente da manifestação estão Renato Casanova, da banda Casaca, e o compositor Carlos Papel.